Já pensou sobre iluminação?

Olá, pessoal! Hoje iremos falar um pouquinho a respeito das possibilidades de iluminação, um tema interessante para quem pretende construir ou modificar algum ambiente.

Para conhecer melhor as suas aplicações, é necessário fazer alguns estudos para que se obtenha a quantidade de luz correta dentro de cada cômodo. Logo, é preciso saber as condições do teto para receber estas luminárias (se, por acaso, a escolha for colocar o gesso, facilita a possibilidade de projetar algo diferenciado).

 

  • Opções de Iluminação

Normalmente temos duas opções para iluminar um espaço, a primeira é a iluminação central que pode ser posta tanto em laje quanto em gesso; a segunda seria uma iluminação pontual, em que se escolhem os pontos estratégicos que gostariam de iluminar.

Caso não se interessem pela ideia do gesso no teto, é possível pedir a um eletricista que deixe os pontos na própria laje, facilitando o processo de aplicação da iluminação. Porém, isso só seria possível se fosse combinado com antecedência, caso contrário, o ideal seria acrescentar o gesso em toda a dimensão do teto.

 

  • Sobre a Luminária

E então nos deparamos com a seguinte pergunta: “É de sobrepor ou embutir?”. Pode perceber que a luminária de sobrepor tem a função de sempre estar “sobreposta” a laje; já a de embutir será encaixada “dentro do gesso”, ficando apenas sua luz em evidencia. Com isto, cabe entender que não é possível inverter a situação. Em tese, sempre será luminária de sobrepor posta em laje e luminária de embutir para ser posta no gesso.

 

  • Luz branca ou amarela?

Quando se fala em plafon e spot, estamos nos referindo à iluminação central e pontual, respectivamente. Cada um tem a sua função de propagar luz de uma maneira específica, podendo escolher se será uma luz branca ou amarela.

Em uma cozinha se espera uma boa claridade, sendo a luz branca a melhor opção para clarear bem, assim como em uma sala de home theater é preciso entender que luzes pontuais e luzes indiretas deixariam o ambiente mais aconchegante e propício para assistir TV com mais tranquilidade, por isso à luz amarela é a mais indicada para obter este aconchego. O calculo luminotécnico fornecido por um arquiteto, designer ou engenheiro eletricista ajuda no projeto final, inclusive ajuda na escolha das luminárias, pois cada cliente reflete um estilo.

(Este cálculo nada mais é do que quantificar com exatidão o número de lâmpadas necessárias para cada cômodo, que podem propor uma luz central, pontual ou até mesmo as duas opções juntas.)

 

Após a decisão do que será feito em gesso e o que será laje, aproveitem para idealizar as luzes e iluminar o que mais gostarem dentro da casa. Afinal, a iluminação é o ponto chave para deixar em evidencia objetos e mobílias em geral, ou até mostrar com elegância algum revestimento na parede. Tudo depende de como é seu perfil e como é a utilização de cada cômodo dentro da casa.

 

Use e abuse das dicas para tornar seu ambiente aconchegante e com a sua cara!

Amanda Fardelône

Amanda Fardelône

Bacharel em Design de Produto pela Unesp, iniciando especialização em iluminação pelo IPOG em São Paulo. Experiente em desenhos de móveis planejados e decoração de interiores. Apaixonada por arte, gastronomia, teatro e moda.

Veja também...


Comentários

comments